quinta-feira, 31 de maio de 2012

Semana do Meio Ambiente, Blue day everyday!

Para quem ainda não entendeu a gravidade dos PP-APD...

Pesca Fantasma em Balneário Barra do Sul, Santa Catarina, Brasil.
Ghost Fishing in Balneário Barra do Sul, Santa Catarina, Brazil.





O Instituto COMAR, de Conservação Marinha do Brasil, postou este vídeo sobre a situação do Balneário Barra do Sul, Santa Catarina, mostrando exatamente como funciona a Pesca Fantasma.
O lugar está com vários petrechos de pesca (PP-APD) no fundo do mar, muitos peixes ficaram presos nas redes, alguns mortos outros ainda vivos.

 The COMAR Institute of Marine Conservation in Brazil, posted a video on the situation of the Balneário Barra do Sul, Santa Catarina, showing exactly how the Ghost Fishing.The place is with various fishing gear (ALDFG) on the seabed, many fish were caught in the nets, some killed others still alive.


Para saber mais sobre o Instituto acesse/ Futhermore:

Vídeo no Youtube :

Produção: Ac. Júlia A. Costa 

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Petrechos de pesca perdidos se tornam grande ameaça para a vida marinha de Puget Sound, Seattle (EUA).


Matéria do jornal The Seattle Times

 

Lost fishing gear becoming big threat to Puget Sound marine life, Seattle (USA).



A morte de um filhote de foca presa em um emaranhado de linha de pesca mostra o número de vítimas mortais dos petrechos de pesca perdidos (PP-APD). Redes velhas, armadilha de caranguejo, linhas e anzóis prendem e matam mais de meio milhão de animais marinhos em Puget Sound a cada ano, de acordo com a Northwest Straits Marine Conservation Initiative/The death of a rescued seal pup, trapped in an underwater tangle of fishing line, shows the deadly toll of lost fishing gear (ALDFG). Old nets, crab pots, lines and hooks ensnare and kill more than half a million sea creatures in Puget Sound every year, according to the Northwest Straits Marine Conservation Initiative.

 

Mergulhadores descobriram o corpo da foca enredado na rede de pesca ao largo do cais Edmonds, mas o que aconteceu com o filhote de foca, apelidado por Sandy, não é uma coisa incomum. Desde 2002, o grupo retirou mais de 4.000 redes e cerca de 3.000 armadilhas de caranguejos, junto com animais marinhos já mortos. /Divers found his body wrapped in a fishing net off the Edmonds pier, but what happened to the baby seal, dubbed by Sandy, is not an uncommon thing. Since 2002, the group drew more than 4,000 nets and more than 3,000 crab traps, along with marine animals already dead.

 

Mais de 12.000 armadilhas de caranguejos são perdidas a cada ano - principalmente por pescadores recreativos - e não há maneira de quantificar se os petrechos foram perdidos, cortados e descartados pelos pescadores desatentos/More than 12,000 crabs pots are lost each year - primarily for recreational fishermen - and no way to quantify whether the fitting equipment were lost, cut and discarded by fishermen careless.

 

"Lixo marinho é um problema enorme", disse Brenda Peterson, de West Seattle escritora e fundadora do Seal Sitters. "A morte de Sandy é uma chamada que destaca a nossa própria poluição e descuido”. / “Marine debris is a huge problem," said Brenda Peterson, a West Seattle writer and founder of Seal Sitters. "Sandy's death is a wake-up call that highlights our own pollution and carelessness."

Trabalhando com os pescadores comerciais e recreativos, a Northwest Straits Marine Conservation Initiative, incentiva a abordagem para o problema de motivar a comunicação rápida e recuperação de redes perdidas e outros petrechos. O estímulo de 4,5 milhões dólares permitiu ao grupo ampliar temporariamente quatro barcos que operam em tempo integral em Puget Sound./Working with commercial, recreational and tribal fishermen, the Northwest Straits Marine Conservation Initiative takes a "no-fault" approach to the problem to encourage quick reporting and recovery of lost nets and other gear. A $4.5 million stimulus grant allowed the group to temporarily expand from one part-time vessel to four boats operating full time in Puget Sound.

A SeaDoc Society (ong) patrocina programas de limpeza na Califórnia. Muitos clubes de pesca esportiva agora apresentam estações de reciclagem onde os pescadores podem descartar com segurança suas linha de monofilamento, disse Joseph Gaydos da SeaDoc./The marine-conservation group SeaDoc Society sponsors gear-cleanup programs in California. Many recreational fishing docks there now feature recycling stations where fisherman can safely discard monofilament line, said SeaDoc's Joseph Gaydos.


Esperamos que não seja necessário morrer mais Sandy para a sociedade perceber a problemática dos petrechos de pesca perdidos no mar./ Hopefully not more Sandy must die for society to realize the problem of lost fishing gear at sea.

Para saber mais acesse/ Futhermore:

http://seattletimes.nwsource.com/html/localnews/2017939547_seal09m.html

Produção: Ac. Júlia A. Costa 

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Resultados da I Campanha Dive Clean na ESEC dos Tupiniquins

Results I Dive Clean Campaign in ESEC Tupiniquins




Na Campanha realizada no dia 4 de abril na Estação Ecológica dos Tupiniquins (ESEC) foram recolhidos aproximadamente 40 kg de Petrechos de Pesca Abandonados, Perdidos ou Descartados (PP-APD) que estavam dispersos ao redor da Ilha Queimada Pequena.
Foram retiradas do fundo do mar: rede de emalhe de Poliamida (PA), 6 panos de redes de Poliamida e cabos de amarração de Polietileno (PE) trançados ou torcidos, panos de rede de emalhe, fios de Poliamida, 3 cabos de amarração de Poliamida, 2 chumbos, 3 anzóis novos do tipo J, 1 garatéia de ferro, 1 isca artificial com duas garatéias, 1 cano de PVC com concreto (poita) e 3 cabos de amarração de Polipropileno (PP) torcidos ou trançados.
 Overall 40 kg ALDFG retrieved. Gillnet, 3 lead, 2 hooks, 3 mooring rope polyamide, monofilament polyamide,  artificial baits, 3 mooring rope polypropylene and other materials.


Emaranhado de monofilamento de PA com incrustações/ Monofilament polyamide.





Os pesos dos petrechos variaram de 0,2 kg a 8 kg, foram encontrados fios de monofilamento de PA com comprimento de 20 metros, e cabos de PE de 10 m e 5m.
Durante o Dive Clean também se analisa uma importante característica dos cabos de amarração e fios de pesca: se as pontas desses materiais foram cortadas pelo pescador e jogadas ao mar ou se foram partidas sem a interferência do pescador. Foram observadas 2 cabos cortados e 1 partido.
A exaustão dos petrechos também foi analisada, os cabos de amarração apresentaram uma alta exaustão, variando de 70 a 90%, isso significa que os PP-APDs retirados estavam há muito tempo no local.
A poita foi o único petrecho encontrado com 100% de incrustação.




Petrechos de pesca retirados na ESEC/ ALDFG retrived in Tupiniquins Ecological Station


      A I Campanha de sondagem na ESEC foi realizada em parceria com o NUTECMAR (Marcelo Gentil e Gabriela Semolini Pilo), que sempre participam dessas atividades como especialistas.

Marcelo do NUTECMAR e Gabriela, mestranda da FURG


         Foi utilizado o sonar de varredura lateral, da marca Starfish 450F rebocado pelo bote da Fundação Florestal Manta, representado na figura abaixo:  
                                     

O sistema é composto pelo sonar (denominado “peixe”), uma caixa conversora, um cabo de 20 metros de comprimento para reboque e transmissão de informações, um adaptador de força e um notebook para leitura do “imageamento” em tempo real. Acoplado ao sistema utiliza-se um GPS Starfish Receiver.

Foram encontradas algumas anomalias que puderam ser identificadas, como cabos e pneus, apesar da grande quantidade de ruídos devido à pequena profundidade. Estas são apenas algumas das imagens do Sidescan, caracterizando o fundo e as anomalias detectadas:


Anomalia: 50 metros, possivelmente um cabo submerso.

Anomalia: 1 metro, possivelmente um pneu.

Concluímos que a quantidade dos PP-APD foi baixa em relação às outras áreas analisadas anteriormente. Porém, os sonogramas mostram que ainda existem materiais que precisam ser removidos futuramente. 
We conclude that the amount of ALDFG was low compared to other areas previously assessed. However, the sonograms show that there are still materials that need to be removed later.

Agradecemos ao Marcelo de Arantes Gentil e Eduardo Meurer, diretores do NUTECMAR, responsáveis pela prospecção com sonar de varredura lateral e revisão do trabalho e à Gabriela Semolini Pilo, Oceanógrafa responsável pela análise dos sonogramas e elaboração do relatório.

Para maiores detalhes entre em contato com o projeto/ Futhermore contact us.



 Equipe Blue Line System
Produção: Ac. Júlia A. Costa

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Boston Magazine: os petrechos perdidos no mar (PP-APDs) estão prejudicando a pesca industrial nos EUA?



Is Ghost Gear (ALDFG) Hurting the Fishing Industry?


Mirarchi, um pescador de Boston tem o trabalho de sempre retirar os petrechos de pesca perdidos que ficaram presos em sua rede de arrasto.
Mirarchi a fisherman from the work of Boston has always remove lost fishing gear (ALDFG) trapped in his trawl.

Com mais frequência do que antes, os pescadores estão “pescando” os petrechos de pesca perdidos no mar como linhas de pesca, redes e potes. Junto com by-catch (Fauna acompanhante) e aumento da temperatura dos oceanos (devido à mudança climática), os petrechos de pescas perdidos, abandonados ou descartados (PP-APD)  é uma das principais questões enfrentadas pela pesca norte americana no século 21. Enquanto estatísticas rígidas são impossíveis de reunir o total de petrecho no fundo do oceano, os poucos estudos que têm sido feitos revelam a extensão do problema: uma área de 37 km² ao Stellwagen Bank contém aproximadamente 61.440 potes e 457.000 cabos de amarração, mais 7,680 redes. Outros 198 km² do fundo do mar estavam com impressionantes 700.000 redes de emalhar, 164.000 cabos de amarração e linhas de pesca - e que tem sido área fechada à pesca comercial à mais de 20 anos.
More often than not, the fishermen are pulling in “ghost gear,” or lost fishing lines, nets, and pots. Along with by-catch (the accidental catching of the wrong types of fish) and rising ocean temperatures (due to climate change), ghost gear is one of the major issues confronting the North American fishery in the 21st century. While hard stats are impossible to gather for the total amount of ghost gear littering the ocean floor, the few studies that have been done reveal the extent of the problem: One 37-square-mile area in Stellwagen Bank that’s known for good lobstering contains an estimated 61,440 pots, plus 457,000 pieces of rope and 7,680 nets. Another 198-square-mile sliver of sea floor was projected to contain a stunning 700,000 gill nets and 164,000 pieces of rope and fishing line — and that area has been closed to commercial fishing for more than 20 years.

Por gerações, os pescadores descreviam isso como simplesmente o custo de fazer negócios. Ficava mais fácil jogar os petrechos no mar do que trazê-los para a terra, custava menos. Mas agora, os PP-APD alcançaram uma massa crítica e está ativamente atingindo seus meios de subsistência. E, além da diminuição na produtividade econômica , quando pescadores têm que parar de pescar para remover PP-APD preso em redes, há o fato de que esses PP-APD ainda estão pescando, capturando peixes, que, em vez de ser capturado e levado ao nosso prato, morrem sem aproveitamento. Eles, por sua vez, tornam-se isca para uma nova rodada de peixes atraídos para a morte. "O que é surpreendente, é que as armadilhas continuarão a capturar animais, mesmo sem isca original”.
For generations, fishermen wrote this off as simply the cost of doing business. They even dumped their old, busted gear into the water — better than hauling it ashore. But now, the profusion of ALDFG has reached a critical mass, and is actively hurting their livelihoods. And beyond the productivity that’s lost when fishermen like Mirarchi have to stop fishing to remove broken gear, there’s the fact that all that gear is still working: Unmanned nets and lobster traps continue to catch fish, which, instead of being harvested and winding up on our dinner plates, slowly starve to death. They, in turn, become bait for a new round of fish lured to their death. “What’s surprising,” says Bob Glenn, an aquatic biologist with the Massachusetts Division of Marine Fisheries (MDMF), “is that the traps will often continue to catch animals when the original bait is gone.”

O pescador Mirarchi com suas redes de arrasto tem muito trabalho ao puxar sua rede cheia de petrechos de pesca enredados, depois de anos ele pode arrastar sem retirar nada, mas depois de alguma tempestade ou ressaca, os petrechos voltam e começa tudo de novo, nunca termina.
The fisherman Mirarchi with their trawls has much work to pull your net full of fishing gear entangled in after years he can drag without removing anything, but after a storm or surf the fitting equipment back and start all over again, never ends.



Na próxima matéria, os resultados gerados pela Campanha Dive Clean na ESEC  dos Tupiniquins, aguardem....


Produção: Ac. Júlia A. Costa


quarta-feira, 2 de maio de 2012

Ambientalistas tentam salvar baleia presa em rede de pesca


Ecologists try to save whales trapped in fishing net


Uma baleia ficou presa em uma rede de pesca de aproximadamente 30,5 metros na costa da Califórnia.
Os ambientalistas do Pacific Marine Mammal Center afirmaram que se ela não fosse libertada morreria. A baleia adulta é a terceira na região encontrada nessas condições em um mês.
É cada vez mais comum encontrarmos animais marinhos presos em PP-APD (Petrechos de Pesca Abandonados, Perdidos ou Descartados).

A whale was caught in a fishing net of roughly 30.5 m off California.
Ecologists of the Pacific Marine Mammal Center said that if whale was not released, died. The adult whale is the third in the region found in these conditions in a month.
It is increasingly common to find marine animals trapped in ALDFG (Abandoned, Lost or Discarded Fishing Gear).
  

Para saber mais acesse/ Futhermore:

Para assistir ao vídeo/ To watch the video: